Pesquisar no site

quarta-feira, 18 de abril de 2018

A Falha Fatal no Cérebro – Interface do Computador

abril 18, 2018

Há uma grande quantidade de “pesquisas utópicas” acontecendo na área da Inteligência Artificial (IA) que se fundem com o cérebro.

Líderes de torcida exuberantes como Ray Kurzweil estão bastante confiantes de que estamos nos aproximando de um momento em que um computador exibirá todo o poder do cérebro humano.
E mais Kurzweil e outros também estão certos de que estamos prestes a descobrir o "algoritmo" que sustenta toda a atividade cerebral.

Eles não poderiam estar mais errados. A neurociência mal arranhou a superfície da compreensão de como o cérebro funciona. Decifrar o código não está no horizonte.
Mais importante: como funcionaria uma interface cérebro-computador? Conecte seu cérebro a um supercomputador e como o seu cérebro absorve os dados do computador, e como ele torna os dados conhecidos para você, o usuário?

Nós não estamos falando de um programa de perguntas e respostas, onde você faz uma pergunta ao computador, e isso gera uma resposta. E não estamos falando de sinais grosseiros para o cérebro que podem provocar reações físicas. Trata-se da transmissão de informações detalhadas.

Há outro problema, mesmo supondo que um computador possa magicamente preencher sua consciência com dados úteis. Uma interface homem-computador, dotada de acesso a uma centena de galáxias de dados armazenados, enfrentaria o problema da vasta desinformação crônica naqueles armazéns cósmicos.

Isso não é algo que pode ser excluído com um programa ou um comitê encarregado de fazer as mudanças corretivas.

Por exemplo, e é apenas uma área, a ciência médica está repleta de fraudes, em muitos níveis, como demonstrei repetidamente nos últimos 30 anos. A Inteligência Artificial nem saberia onde ou como começar a analisar esse problema, porque ... quem definiria os parâmetros de tal investigação? Quem acreditaria que tal investigação é necessária?

Existe uma função autolimitante inerente à Inteligência Artificial. Usa, acessa, agrupa e calcula com informações falsas. Não apenas aqui e ali ou de vez em quando, mas de forma contínua. Pense em todas as instituições e monopólios impregnados em nossa sociedade. Cada um deles prolifera informações falsas em cascatas.

Nenhuma máquina pode corrigir isso. De fato, as máquinas de Inteligência Artificial são vítimas disso. Eles, por sua vez, emanam mais falsidades com base nas informações que estão utilizando.
Todo e qualquer dado falso gera um fluxo cada vez mais amplo de mentiras, e os fluxos, tornam-se correntes, correntes em rios, que se sobrepõem e produzem oceanos de informações contaminadas.

Os oceanos de informações falsas que circulam neste mundo - e são carregados no supercomputador - seriam seus. O melhor modelo que eu posso pensar para isso são as... Notícias das Grandes Mídias.

Sim, você terá acesso a inundações instantâneas de informações de "Notícias das Grandes Mídias ". Parabéns.

“Autoridades Autorizadas” estariam fornecendo dados para você, por meio do super-computador deles. É exatamente onde a interface Homem-IA está se dirigindo, como uma equipe de cavalos sendo levada para a beira de um penhasco acima de um oceano.

A conexão entre humanos e IA seria fatalmente comprometida. Em termos jornalísticos, seu cérebro seria AUTOMATICAMENTE submetido a um número incontável de “repórteres tradicionais obedecendo aos parâmetros estabelecidos por seus editores e proprietários corporativos”.

O resultado? Contexto absurdamente limitado, enganoso e a presunção falsa de autoridade.

Se, em vez disso, você quiser procurar um programa que desconsidere essa presunção e rejeite o sigilo institucional e a desinformação, um programa que empreenda uma investigação incansável da qualidade dos dados, há um candidato em potencial.

É chamado de ser humano.
E não é um programa.
É chamado de você.
Não há nada igual a isso.
Não estou escrevendo para informar um supercomputador.
Estou escrevendo para os indivíduos, cuja consciência é deles próprios e supera o que qualquer computador pode fazer em anos-luz.

Os supercomputadores do futuro não serão nada mais que os super-noticiários noturnos.
“Olá, Sr. Smith. Eu sou seu cérebro. Acabei de receber três toneladas de dados da "Rede de Notícias Noturnas" ... uh
Quero dizer, o maravilhoso supercomputador de toda a verdade e conhecimento que nos leva a um paraíso de sabedoria. Eu vou começar a transmitir agora. Seu QI aumentará em vinte pontos nos próximos dois minutos ... desculpe-me, isto acaba de acontecer: uma pandemia está ocorrendo no Reino Unido, no Canadá, na Austrália e nos EUA. Já existem três casos. O vírus é chamado X-23-6. A Organização Mundial de Saúde tem uma vacina disponível.Um técnico está no seu bairro agora e chegará em breve para administrar uma dosagem… ”

Eu mal posso esperar.
Trilhões de dólares foram investidos no projeto de pesquisa para criar uma interface cérebro-computador, e esse é o resultado.
É sublime!, eu te digo. Sublime!!!.

"OLÁ, CIDADÃO. NÓS SOMOS SEUS LÍDERES

TODAS AS MENTIRAS, MEIAS VERDADES E NOTÍCIAS FALSAS NÓS ESTIVEMOS ALIMENTANDO VOCÊ ATRAVÉS DE SUAS TELAS TODOS ESTES ANOS! AGORA NÓS O COLOCAMOS EM VOCÊ DIRETAMENTE ATRAVÉS DO SEU CÉREBRO.

NÓS O COSTUMÁVAMOS CHAMAR DE CONDICIONAMENTO OPERACIONAL E CONTROLE DE MENTE E PROGRAMAÇÃO HUMANA.

AGORA CHAMAMOS DE CONSCIÊNCIA CÓSMICA. NÃO SE PREOCUPE, SEJA FELIZ. O PROCESSO É AUTOMÁTICO.
VOCÊ NÃO SABERÁ O QUE ESTÁ ACONTECENDO, ASSIM VOCÊ NÃO SERÁ PERTURBADO.
VOCÊ NÃO SABERÁ QUE HÁ OUTRAS REALIDADES. PORTANTO, POR QUE VOCÊ SE IMPORTARIA? ACONTECE QUE, A IGNORÂNCIA É REALMENTE É UMA BÊNÇÃO.

NA VERDADE, ESTE É O MELHOR DE TODOS OS POSSÍVEIS MUNDOS."

Fonte: Waking Times
Tradução: L.L.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Ofertas especiais - Força Subconsciente - Abril/2018

abril 16, 2018

FORÇA SUBCONSCIENTE

Promoção Abril/2018

Você pode adquirir vários serviços parapsicológicos com um grande desconto dentro desses pacotes promocionais!


Escolha o seu:

  • Manifestação na realidade + Pré-Ativação do Parapsiquismo + Pré-Ativação do DNA para Alimentação Prânica =
De R$ 295,00
Por R$ 230,00





  • Pacote de 6 sessões de RTS =  

De R$ 600,00
Por R$ 525,00




  • Leitura do Futuro no Chacra Plexo Solar + Sondagem da Alma = 300,00

De R$ 395,00
Por R$ 300,00

Entenda melhor o que é cada serviço e como proceder: Serviços Metafísicos


Gostaria de montar um pacote diferente desses? Envie o email e peça uma proposta: fatorquantico@hotmail.com


#físicaquântica #holística #quântica #terapia

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Afastar-se de certas pessoas melhora a saúde da alma

abril 11, 2018
Algumas pessoas cansam-nos, sugam-nos energia e aniquilam a nossa capacidade de sermos felizes. Elas são verdadeiras destruidoras da nossa saúde e paz interior. Afasta-te delas e verás uma incrível melhoria na tua vida.

A verdade é que ao longo do tempo, passamos a desconhecer muitas pessoas que pensávamos conhecer, e percebemos que vivemos sujeitos às suas exigências, à sua conversa, ao seu comportamento e, especialmente, às suas emoções e atitudes tóxicas.

Essas pessoas não sabem respeitar nem ter consideração pelos outros, e utilizam-nos como marionetes do seu mau caráter e alvos de conflitos externos e internos. Elas não vivem nem deixam viver e, portanto, impedem o desenvolvimento e crescimento pessoal daqueles que as rodeiam.

Podem fazer isso de forma consciente ou não, mas é evidente que nos afogam e intoxicam, fazem-nos sentir vulneráveis, fazem com que fiquemos com raiva facilmente ou que desejemos fugir e abandonar tudo.

Obviamente, embora fosse mais adequado, nem sempre podemos afastar-nos fisicamente destas pessoas, pois podem pertencer à nossa família ou serem nossos colegas. No entanto, podendo ou não fazê-lo fisicamente, o importante é conseguir um distanciamento emocional. Então, o melhor a fazer é começarmos por ter a força para nos mantermos fora da sua capacidade de ação, não permitindo que elas influenciem o nosso comportamento.

Como podemos distanciar-nos emocionalmente de alguém que nos fere?

Se tens alguém na tua vida que te está a magoar, tu podes jogar com a vantagem da antecipação, porque sabes que as suas reações ou intenções são previsíveis. Não dês importância ao que essas pessoas fazem e foca-te nos problemas que elas te estão a criar, assim terás mais oportunidades de crescimento e pararás de minar a tua força e autoestima.

Temos também que jogar com as expectativas. Esperamos tanto dos outros que somos incapazes de aceitar a realidade como ela é. Isto gera desapontamentos e desilusões, alimentando uma atmosfera na qual é muito difícil respirar.

Manter uma perspectiva saudável da situação irá ajudar-nos a alcançar certa indiferença e desceremos dessa montanha-russa emocional, separando-nos das nossas preocupações e libertando as nossas inseguranças e reações desproporcionais. Isto terá um resultado tão rápido e direto quanto satisfatório: os nossos problemas irão diminuir e poderemos viver em paz.


Quando nos afastamos da dor, aproximamo-nos da felicidade

Afasta-te do medo e aproxima-te da indiferença. Não te magoes a tentar manter uma boa impressão sobre os outros ou a pensar que eles têm sempre boas intenções.

Dizem que quando alguém tem a intenção de prejudicar-nos, o melhor desprezo que podemos fazer é não dar apreciação; ou seja, não deixar que minem a nossa autoestima e ignorar as mensagens negativas.

Ambientes tóxicos e em conflito têm uma capacidade de contágio devastadora para a nossa saúde. Quanto mais tomarmos distância emocional deles, melhor nos sentiremos.

A vida é muito curta para viver em angústia. Assim, ama as pessoas que te tratam bem e distancia-te daquelas que não o fazem. Sem arrependimentos.

Texto de Raquel Aldana (tradução)

Apertem os cintos: estamos entrando na era da pós-verdade

abril 11, 2018

Por Carlos Castilho em 28/09/2016 na edição 921
Republicado do site objETHOS, 26/09/2016
Pós verdade parece mais uma expressão de impacto para chamar a atenção de um público saturado de informações e inclinado para a alienação noticiosa. Mas o fato é que estamos diante de um fenômeno que já começou a mudar nossos comportamentos e valores em relação aos conceitos tradicionais de verdade, mentira, honestidade e desonestidade , credibilidade e dúvida.
As evidências desta nova era estão nas manchetes de jornais, em declarações como as do candidato republicano Donald Trump ou nas dos procuradores e acusados na Lava Jato. Se antes havia verdade e mentira, agora temos verdade, meias verdades, mentira e afirmações que podem ser verdadeiras, conforme afirma o escritor norte-americano Ralph Keyes, o autor do livro The Post Truth Era: Dishonesty and Deception in Contemporary Life (St. Martin’s Press, 2004. ISBN 978-0-312-30648-9).
Quando Trump afirmou num discurso que o presidente Barack Obama foi um dos fundadores do Estado Islâmico, até os ultraconservadores norte-americanos acharam que ela estava exagerando. Mas o candidato republicano não se abalou, nem mesmo na televisão, quando explicou que Obama permitiu o surgimento do grupo radical islâmico porque este cresceu no vácuo politico deixado no Iraque pelo que Trump classificou de fracassos da diplomacia do presidente norte-americano. A polêmica criada em torno da afirmação gerou a percepção de que ela poderia ser verdadeira. Foi o suficiente para que Trump saísse ileso da discussão.
Os conservadores transformaram a insegurança pública num dos seus carros chefes na campanha pela implantação da doutrina do medo social, como forma de domesticar a população. Mas eles negam a evidência estatística de que na maioria dos grandes centros urbanos do planeta a incidência de crimes diminuiu em relação ao número de habitantes. A explicação para a discrepância entre a sensação de insegurança e as estatísticas criminais é complexa e exige uma boa dose de esforço e isenção. É mais fácil partir para aquilo que uma parte do publico quer ouvir.
A “cognição preguiçosa”
É um caso típico de aplicação da teoria da “cognição preguiçosa”, criada pelo psicólogo e prêmio Nobel Daniel Kahneman, para quem as pessoas tendem a ignorar fatos, dados e eventos que obriguem o cérebro a um esforço adicional.
Aqui no Brasil, a pós verdade é nítida no caso das investigações da Lava Jato. Separar o joio do trigo no emaranhado de versões e contra versões produzidas pelas delações premiadas é bem complicado. Há poucas dúvidas sobre a existência de esquemas de propinas, caixa dois eleitoral, superfaturamento, formação de cartéis e enriquecimento de suspeitos, mas provar cada um deles com base em evidências é uma operação complexa e demorada. Em alguns casos até inviável dada a sofisticação dos esquemas adotados pelos suspeitos de corrupção.
Mas como existe o interesse político envolvendo a questão e como existe a “cognição preguiçosa”, as convicções passam a ocupar o espaço das evidências e provas. A dicotomia jurídica clássica entre o legal e o ilegal passa a ser substituída por justificativas tipo “domínio do fato”, ou seja, convicções construídas a partir da repetição massiva de percepções individuais ou corporativas, pelos meios de comunicação.
Segundo a revista The Economist, o mundo contemporâneo está substituindo os fatos por indícios, percepções por convicções, distorções  por vieses. Estamos saindo da dicotomia tradicional entre certo ou errado, bom ou mau, justo ou injusto, fatos ou versões, verdade ou mentira para ingressarmos numa era de avaliações fluidas, terminologias vagas ou juízos baseados mais em sensações do que em evidências. A verossimilhança ganhou mais peso que a comprovação.
A pós verdade, um termo já incorporado ao vocabulário da mídia mundial, é parte de um processo inédito provocado essencialmente pela avalancha de informações gerada pelas  novas tecnologias de informação e comunicação (TICs). Com tanta informação ao nosso redor é inevitável que surjam dezenas e até centenas de versões sobre um mesmo fato. A consequência também inevitável foi a relativização dos conceitos e sentenças.
Mas o que parecia ser um fenômeno positivo, ao eliminar os absurdos da dicotomia clássica num mundo cada vez mais complexo e diverso, acabou gerando uma face obscura na mesma moeda. Os especialistas em informação enviesada ou distorcida (spin doctors no jargão norte-americano), aproveitaram-se das incertezas e inseguranças provocadas pela quebra dos paradigmas dicotômicos para criar a pós verdade, ou seja, uma pseudo-verdade apoiada em indícios e convicções já que os fatos tornaram-se demasiado complexos.
A herança de Goebbels
Diante das dificuldades crescentes para materializar a verdade por conta da avalanche informativa, especialmente na politica e na econômica, criaram-se as pós verdades, ou factoides (no jargão brasileiro), onde a repetição e a insistência passam a ocupar o espaço das evidências.
Na era da pós verdade, as versões ganharam mais importância do que os fatos, o que não é bom e nem mau. É simplesmente uma realidade. O que chamamos de fatos, na verdade são representações de um fato, dado ou evento desenvolvidas pela mente de cada indivíduo.
Assim, teoricamente, podemos ter um número de representações de um mesmo fato igual ao número de seres humanos no planeta Terra. E como as TICs permitem a disseminação massiva destas representações ou percepções, fica fácil intuir a complexidade da avaliação de fatos, dados ou eventos.  “Uma mentira repetida mil vezes vira verdade”,  a controvertida máxima cunhada pelo chefe da propaganda nazista, Joseph Goebbels, tornou-se preocupantemente atual.
Os meios de comunicação, principalmente a imprensa, ganharam um papel protagônico no fenômeno da pós-verdade porque a circulação de mensagens passou a ser o principal mecanismo de produção de novos conhecimentos numa economia digital movida a inovação permanente. A relevância conquistada pelos meios de comunicação os transformou em agentes fundamentais no processo que prioriza uma forma de descrever a realidade. Quando a imprensa norte-americana endossou a tese da existência de armas de destruição maciça no Iraque de Saddam Hussein, ela  deixou de lado a verificação dos fatos e foi decisiva na transformação de uma possibilidade em certeza acima de suspeitas.
Teoricamente a pós verdade pode ser usada tanto pela esquerda como pela direita no terreno politico, mas como a imprensa joga um papel fundamental no processo, os rumos obviamente serão determinados pela ação de jornais, revistas, meios audiovisuais e pelas redes sociais. A imprensa portanto, não é uma observadora mas uma protagonista do processo de transformação de mentiras ou meias verdades em fatos socialmente aceitos.
A pós verdade e o jornalismo
A pós verdade é apenas um dos itens da era digital que estão abalando nossas crenças e valores. Nós jornalistas e toda a sociedade estamos vivendo um momento de insegurança e incertezas porque estamos passando de um contexto social para outro.  Esta insegurança não é um fenômeno inédito na humanidade porque já aconteceu antes quando grandes inovações tecnológicas alteraram radicalmente o contexto social da época. Basta ver o que ocorreu após a invenção da pólvora, dos tipos móveis por Gutemberg, da máquina a vapor e dos processos de produção industrial.
Um dos grandes, talvez o maior de todos, dilemas enfrentados pela sociedade atual, é a necessidade de conviver com a complexidade do mundo contemporâneo. Tomemos o caso da polêmica científica sobre o meio ambiente. É um tema complexo onde o bombardeio informativo confunde as pessoas comuns com afirmações contraditórias entre cientistas e pesquisadores. Do ponto de vista dos cientistas é natural que existam posicionamentos distintos mas para o público, acostumado pela imprensa a esperar verdades absolutas, as contradições e divergências geram incertezas, que acabam conduzindo ao descrédito generalizado.
A pós verdade coloca para nós jornalistas o desafio da repensar a credibilidade e os parâmetros profissionais para avaliar dados, fatos e eventos. Não é uma casualidade o fato da credibilidade da imprensa, em países como os Estados Unidos, estar hoje num dos pontos mais baixos de sua história. O leitor está cada vez mais confuso e desconfiado em relação à imprensa. É uma resistência intuitiva ao fenômeno da complexidade informativa gerada pela internet.
A pós verdade é talvez o maior desafio para o jornalismo contemporâneo porque ela afeta a relação de credibilidade entre nós e o público. A nossa atividade está baseada na confiança das pessoas de que o que publicamos é verdadeiro. Quando uma nova conjuntura informativa interfere nesta confiabilidade, temos serias razões para nos preocupar, e muito, sobre o futuro da profissão.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

A relação entre Famílias e o Subconsciente Humano - Como o grande poder do Subconsciente pode impedir alguém de crescer?

abril 06, 2018

Uma parte considerável do que pode estar impedindo você de ir em busca de uma vida melhor, ou de alcançar definitivamente os seus sonhos, pode ser fruto da bagagem emocional que sua família lhe deu e lhe empurra através do vínculo. É possível que você se sinta tão preso ao seu contexto familiar que a possibilidade de viver com plenitude e liberdade pareça algo muito distante e difícil.

Mas pode não ser.

Muitas pessoas todos os meses chegam até mim para receberem o tratamento da RTS com conflitos familiares do presente ou do passado. 

Mesmo aquelas situações, épocas, palavras ditas, agressões psicológicas ou físicas de muito tempo atrás podem estar AINDA HOJE gerando complicações para você. Isto porque dentro do subconsciente não existe TEMPO

Dizemos que o Subconsciente Humano é atemporal porque tudo que acontece lá "fica" acontecendo para sempre.

Aquelas palavras que lhe foram ditas na infância, retumbam dentro de você até hoje e impedem que você se sinta mais confiante na busca de sucesso financeiro, de um relacionamento amoroso de qualidade e duradouro, assim como para você falar em público. E aquela vez que você foi rejeitado(a)? E quando se sentiu humilhada(o)? Lembra de quando quis revidar e não conseguiu?

Pois é... tudo ainda está aí e tende a permanecer se não houver uma intervenção no seu subconsciente.

Infelizmente a condição humana está forjada de uma forma em que constantemente vamos gerando esses conteúdos no nosso subconsciente de forma acumulativa e adoecedora.

Eu recomendo que você faça o mesmo que várias pessoas (leia os testemunhos aqui) e faça o tratamento da RTS. Não existe motivo para postergar o sue bem-estar. A sua vida é curta e você pode aproveitar essa brevidade realizando várias coisas para si, para as pessoas que ama e para a HUMANIDADE TODA! Já pensou? 

Para saber sobre a RTS, clique aqui. Para ver outros serviços que ofereço, clique aqui.

A seguir, esse texto pequeno e muito certeiro sobre quando romper relações familiares.



Por Que Às Vezes É Necessário Cortar Relações Com Familiares?
- do site Dicas Pra

Relacionar-se com parentes nem sempre é fácil.
Mas a gente não escolhe em que família vamos nascer, não é verdade?
Se você pensa em se afastar de um ou mais parentes problemáticos, saiba que há muitas razões que podem apoiar sua decisão.
Por outro lado, se acredita que os problemas familiares que vem enfrentando são passageiros e podem ser resolvidos, vá à luta.
Nesta matéria, separamos cinco motivos que fazem as pessoas se afastarem dos parentes.
Às vezes, uma atitude radical é necessária para evitar graves problemas emocionais e psicológicos.

1. Família que só procura você quando está precisando de alguma coisa.

Esse tipo de relacionamento não é saudável.
Geralmente, as pessoas que só aparecem quando precisam são as primeiras a correrem quando você está em apuros.
Sabe como isso se chama?
Amor condicional. Ou seja, há condições e limites para que se importem uns com os outros.

2. Família que apenas julga

O mundo está cheio de “juízes”.
Isso nos faz lembrar do rei de “O pequeno príncipe”, quando diz: “É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Se consegues fazer um bom julgamento de ti, és um verdadeiro sábio”.
Quem não tem parentes que só fazem reclamar e apontar o dedo?
Se é uma crítica construtiva, vale a pena ouvir.
No entanto, tem gente que critica apenas para elevar a própria autoestima.
Resultado: você fica mal e não resolve os problemas.

Se não há respeito, não tolere. Amor
de verdade não machuca.
3. Família fofoqueira

Se sua família vive falando mal de você e é incapaz de guardar segredos, então é melhor se preservar.
A vantagem de ter família é poder sentir o amor e a proteção das pessoas. Mas, se isso não é possível, é melhor se afastar.

4. Família desajustada

Não é normal uma pessoa insultar você agora e daqui a pouco fazer de conta que nada aconteceu.
Isso não é saudável!
Muitas famílias insultam demais o parente. Depois, para compensar, tentam voltar atrás, tratando bem e agradando a vítima.

5. Família manipuladora

Ela faz você se sentir impotente e até culpado por um erro que você não cometeu. Pessoas assim nunca admitem quando erram e sempre buscam fazer com que você se sinta como o injusto da história.
Essa manipulação psicológica é muito prejudicial. Por isso é importante fugir dela.


 

 
O despertar do que há de melhor enterrado dentro de você.




FORÇA SUBCONSCIENTE
O único poder verdadeiro é o que está dentro de você.

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Rudolf Steiner descreve os seres espirituais hostis que se alimentam do seu medo e ansiedade.

abril 02, 2018



Ansiedade, depressão, e medo devastam inúmeras pessoas atualmente, mas poucos param para considerar que, em além das influencias materiais em nossas vidas, nós podemos estar sob influencias de seres que existem em dimensões fora do que percebemos como comum.

Mas há muito mais realidade que podemos ver, sentir, escutar, saborear e tocar. Na verdade, uma contagem da matéria que forma o universo revela que 73% é feita de energia escura, e os outros 23% de matéria escura, nenhum desses nós vemos ou entendemos.

Além do mais o olho humano é capaz de enxergar, aproximadamente, apenas 0,0035% do espectro de radiação eletromagnético. Quando olhamos para os céus, 96% é invisível para nós. Inclua nisso o reino espiritual e haverá todo um universo de possibilidades que existe além dos nossos cinco sentidos.

Pouquíssimos cientistas desejam explorar a metafísica para verificar a vida além dos sentidos mundanos para fazer a ligação entre o visível e o invisível. Porem Rudolf Steiner, um dos cientistas mais renomados e prestigiados, filosofo e esotérico de seu tempo, dedicou muito de seu trabalho para enxergar através do véu, compartilhando sua compreensão da natureza mais profunda da vida e do mundo além.

Quanto a ansiedade e depressão, Steiner comenta sobre seres hostis no mundo espiritual, que influenciam e se alimentam das emoções humanas; um conceito remotamente rejeitado pela maioria atualmente.

No entanto, esta análise também se mantém válida para xamãs e para aqueles que acessam a dimensão espiritual para aliviar os sofrimentos de seus pacientes.

Muitos estão familiarizados com a noção de vampiros energéticos, ou pessoas que drenam sua energia e alimentam-se de emoções negativas. Sobre a existência de entidades similares, que existe em outras dimensões, Steiner escreveu:

“Há seres nos reinos espirituais que a ansiedade e medo emanando de seres humanos são como comida de boas-vindas. Quando humanos não tem ansiedade e medo, então essas criaturas passam fome. Pessoas que ainda não estejam suficientemente convencidas desta afirmação, podem interpretar como se fosse apenas uma comparação.



Mas para aqueles que estão familiarizados com este fenômeno, é uma realidade. Se as pessoas irradiam medo e ansiedade, e surtarem em pânico, então essas criaturas encontram sua nutrição e tornam-se mais e mais poderosas. Essas criaturas são hostis para a humanidade.



Tudo aquilo que se alimenta de sentimentos negativos, ansiedade, medo e superstição, desespero ou dúvida, são na verdade forças hostis nos mundos supersensíveis, lançando ataques cruéis nos seres humanos, enquanto são alimentados.



Por esse motivo, é acima de tudo necessário começarmos com aquela pessoa, que adentra no mundo espiritual, supere o medo, sentimento de abandono, desespero e ansiedade.



Mas estes são exatamente os sentimentos pertencentes a cultura contemporânea e materialista, porque isto afasta as pessoas do mundo espiritual, é criada especialmente para evocar impotência e medo do desconhecido nas pessoas. Desse modo chamam as forças hostis, mencionados acima, contra eles. ” ~Rudolf Steiner


Emoções negativas são alimentos para Espíritos Inimigos

Um conceito como este não é rapidamente aceito nas conversas do dia a dia, dirigidas por ceticismo rígido e materialismo científico. As tradições de atualmente procuraram expulsar a antiga sabedoria metafísica e suas aplicações práticas de nossas vidas, e apesar da investigação científica ser excepcionalmente valioso, percepção espiritual sempre tem sido parte de nossas experiências.

“E ainda, apesar do ceticismo cínico, todas escolas de mistérios antigos, verdadeiras visões xamanicas e ensinamento esotéricos (muito dos quais foram suprimidas e/ou distorcidos ao longo dos anos for razões obvias) transportaram essa verdade para “aqueles que tem olhos para ver e ouvidos para ouvir”, usando sua própria linguagem e simbolismo, seja:

“A Lei Geral” (Cristianismo Esotérico),

Arcontes (Gnósticos),

Senhores do Destino (Hermetismo),

Predator / Fliers - “O Tópico de todos os Tópicos” (Xamanismo, Castaneda),


O Mago Maligno (Gurdjieff),

Os Shaitans (Sufismo),

Os Jinn (Mitologia Árabe),


Wetiko (Espiritualidade Americana Nativa),


Forças hostis ocultas (Sri Aurobindo e a mãe, o Yoga Integral), etc.
~Bernhard Guenther


Lidando com seres extra-sensoriais ou hiper dimensionais tem sido uma longa jornada em nossa história, e são diretamente acessível para qualquer um de nós, com pratica e atenção apropriadas. Eu sei que isso é verdade através da minha experiência com plantas xamânicas medicinais, onde é completamente possível entrar em estados de consciência onde toda uma cosmologia de vida existe e estão disponíveis para interação.

Se encontrar na rotina negativa espiralada da depressão, ansiedade debilitante, ou medo incontrolável e irracional é um sinal, como Steiner aponta, de desconexão de nossa verdadeira natureza espiritual, exacerbados por seres que atuam em reinos espirituais.

É por isso que alguns consideram que desordens como essas serem doenças espirituais, e até essa fenda ser curada com a devida atenção para o desenvolvimento do espírito, os sentimentos tendem a agravar e conduzir mais em direção a angustia.

Fonte: Waking Times.

Tradução: L.L.