Pesquisar no site

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

RENASCIMENTO NO EU MAIOR - RTS - VANESSA CALAÇA


Quanto mais você quer sofrer? Pergunte-se.


Os nossos problemas, a rotina, as relações, quase sempre nos colocam num estado psíquico condicionado que estreita a nossa visão sobre nós mesmos e todas as possibilidades de ser e de fazer. Até mesmo os projetos e planos que colocamos como metas para nós limitam nossa visão. Ocupamos nosso pensamento e comportamentos na direção dessas coisas todas e isso dia após dia engessa nossa consciência e distancia de que somos sujeitos maiores e mais complexos do que meros 'macacos pelados'. É... e o contexto social, econômico e cultural no qual surgimos modela muito do nosso EU (Self - sua identidade da vida atual), nos levando a uma vivência mais próxima do Eu Maior ou do Eu Menor. 

Mas então, o que são o Eu Maior e o Eu Menor?

O Eu Menor é o estado de espírito/consciência/inteligência em que uma pessoa vive a experiência humana de forma muito limitada e carregada de sofrimento, pensamentos nebulosos, nível patológico de egoísmo, escassez. Mas entenda que nem tudo isso pode aparecer junto. Por exemplo, alguém pode ser muito belo, influente e rico, não ter experimentado escassez na vida, mas viver o tempo todo com o pensamento restrito a si mesmo (no máximo até seus familiares), aos seus ganhos, seu próprio prazer e realização sem se ver como um ser coletivo, com responsabilidade social, responsabilidade sobre os sentimentos das pessoas com as quais interage (empatia), responsabilidade ecológica, etc. Pode ser o caso de alguém também muito pobre que sequer teve condições de estruturar um pensamento crítico e autônomo para si e por isso vive à mercê das instituições de controle e autoridades, sem capacidade verdadeira de entender a realidade complexa da qual faz parte. 

O primeiro caso (da pessoa rica) é muito mais terrível, visto que a pessoa tem poder e vantagens para mergulhar em autoconhecimento e ajudar o mínimo que seja seus pares humanos e nada faz. O segundo caso é muito menos grave, visto que a pessoa foi posta numa encarnação em que não lhe são dadas oportunidades, ela é só mais uma vítima - sem outra chance - do "demiurgo".

No Eu Menor (ego inferior) a pessoa costuma estar ligada a religiões/espiritualidades meramente falaciosas, teóricas (ou com práticas vazias), baseadas em julgamentos e pouco ou nada de introspecção, há conservadorismo, fantasiam o que deve ser a espiritualidade, pois não a vivenciam de fato. Acreditam nas suas próprias ilusões e não tem disposição/saúde emocional para um contato com a realidade. 

Em espaços e literaturas esotéricos e espiritualistas se fala muito, se idealiza muito o tal EU MAIOR. Não é raro encontrar críticas minhas aqui pelo blog sobre o quanto falaciosos são os espiritualistas, pois vivem num estado psicológico de negação (das suas dores e da humanidade) e (falsa) paz constante seguidas de uma fala mansa sonífera, como se essa alienação fosse um estado espiritual desejável. Nem vou mencionar o uso de substâncias psicoativas.

Já o Eu Maior... ah, esse é tão bom quanto é raro. 

É importante que você entenda que todos nós oscilamos entre esses extremos. Ora vamos nos sentir mais soberanos, ora mais medíocres. É o que se pode considerar comum como resposta interna das almas que não são tão maduras e antigas do Universo que estão nesse sistema enfadonho da Terra afundadas em ignorância e amnésia. O ideal é, através do autoconhecimento genuíno, conseguir estruturar um SELF (EU) que se mantenha automaticamente mais próximo do EU MAIOR (A Supraconsciência). Isso implica num crescimento constante da Consciência (o saber, a lucidez) sobre si, o mundo, a humanidade, a vida e o Universo. Complexo mesmo, não?

Uma pessoa que vive mais próxima do seu polo EU MAIOR tende a ser mais racional, menos refém das emoções e instintos básicos, tem controle sobre estes últimos e decide quando explorá-los. Tem o seu nível saudável de egoísmo - sim, esse papo espiritualista de morte do EGO, pode esquecer, pelo menos por enquanto. Costuma ser uma pessoa politizada e preocupada com o bem-estar social até por que percebe o quanto isso implica no próprio bem-estar. É responsável com os sentimentos e histórias de outras pessoas e segmentos sociais. E não necessariamente é materialmente farta, rica, até por que se for costuma usar seu poder em prol da sociedade (e os capatazes do sistema Demiurgo não querem isso).

A espiritualidade desses é integrativa e abrange todas essas áreas da vida em sociedade, a natureza, do sujeito político, o sujeito cósmico. Todas essas coisas são, evidentemente aspectos da espiritualidade da qual todos fazemos parte. A espiritualidade do EU MAIOR traz desenvolvimento de habilidades humanas "superiores", rompimento de barreiras, superação pessoal, alavanca o desenvolvimento da comunidade, traz esclarecimentos, independência. Legal né?

E como é difícil se manter no polo MAIOR, mas não é impossível. Por isso perguntei "quanto mais você quer sofrer?". O quanto você está disposto(a) a mudar a si, olhar para a dureza da realidade na qual nasceu, superar várias dores, reconhecer erros e fragilidades? 

Você está lendo isso e portanto está se pensando nesse contexto. Deve conhecer várias pessoas que são reflexivas como você, certo? Isso pode te dar a ilusão de que o mundo é cheio de pessoas como você (e como eu), mas a realidade é que nós somos privilegiados de conseguirmos pensar sobre todas essas coisas. Para a maioria das pessoas não é dada a oportunidade de se autoconhecerem, de não viver seguindo uma receita de vida (trabalhar, casar, ter filhos,etc) e se nos diferenciamos disso, já somos privilegiados nesse ponto. 

Nós somos privilegiados por eventualmente pensarmos com um pouco mais de clareza - e haja esforço para conseguir esses momentos - por isso é importante que você se esforce e se agarre às oportunidades que ascender para o melhor de si mesmo.

Eu estou aqui vendendo o meu trabalho sim, mas também estou divulgando um meio para ajudar mais e mais pessoas a se aproximarem deste EU MAIOR de cada uma delas já que tenho isso como objetivo de vida. Não há milagres, há conhecimento técnico, profissional.

A Vanessa Calaça passou por 6 sessões de RTS e viveu intensamente um processo transformador. O começo foi angustiante e irritante, traz um pouco de luto e tristeza pela morte daqueles aspectos do EU MENOR com os quais nos acostumamos, mas ela enfrentou isso e por fim renasceu no seu EU MAIOR.

Ela mesma vai contar tudo isso aqui no depoimento e ainda deixou contato para quem quiser checar se eu sou um farsante, como reiteramente haters acusam por aí. Você pode sucumbir às falácias, mas também pode optar por chegar ao seu melhor com um empurrãozinho meu. A decisão é sua!

Conheça a RTS clicando neste link.

Veja outros depoimentos aqui.
  

Conflitos tratados: BAIXA AUTO CONFIANÇA/INSEGURANÇA/SENTIMENTO DE INFERIORIDADE,VERGONHA/TIMIDEZ, MEDO DA FALTA/ESCASSEZ e outros.

"Querido Dhin,

É com imenso prazer que eu faço esse relato para contar sobre a minha experiência com a RTS.
Conheci o trabalho do Dhin em 2016 e me encantei pelas técnicas que ele disponibiliza, mas sempre postergava em fazer as sessões, talvez até por medo de olhar para mim mesma porque a RTS te faz enxergar verdades que na maioria das vezes dói e incomodam, mas que são muito importantes para que você se cure e se liberte.

Contratei 6 sessões para trabalhar vários conflitos que já identificava em mim como, timidez extrema, baixa autoestima e muitas outras. As primeiras sessões foram mais delicadas onde eu precisei olhar pra coisas que eu não queria ver, fiquei um pouco triste nos primeiros dias, mas depois é como se eu tivesse renascido, eu nunca me senti tão leve, feliz e tranquila na vida, e pela primeira vez eu me senti bonita e gostei de mim mesma!

Muita coisa mudou desde o término do tratamento, os resultados da RTS são fantásticos, é como mágica, mas totalmente real e possível! Para começar, agora me sinto feliz, gosto de mim mesma, desenvolvi uma tranquilidade fora do normal, consigo ficar calma na pior das situações e não tenho mais compulsão alimentar, que era algo que incomodava bastante pois eu comia para preencher um enorme vazio emocional, minha fome diminuiu drasticamente e fico saciada com muito pouco.

Outro fato que acredito que ocorreu indiretamente pois não estavam nos conflitos e eu nem esperava por isso foi parar de comer carne, depois da 4 sessão eu senti uma necessidade muito forte de não ingerir carne, foi muito natural e sem sofrimento algum, surreal.

Também descobri que sou uma pessoa alegre, extrovertida e que gosta de “aparecer”, o que em toda minha vida foi algo que me incomodava bastante, pois eu era totalmente ao contrário por não aceitar isso, até para pedir uma informação na rua era uma luta, santa RTS!!!!

Outra coisa que mudou completamente foi a minha sensação de ser uma criança, isso era algo que me sufocava, eu não me sentia adulta e responsável pela minha vida e me enxergava e agia como uma criancinha, e hoje já consigo me ver e sentir como uma adulta que cuida da própria vida.

A respeito do conflito sobre minhas capacidades intuitivas, esse também foi SURREAL, desde criança eu via espíritos, tinha pressentimentos, mas depois que cresci eu “perdi” tudo isso, e com a RTS e ativação das capacidades psíquicas minha intuição melhorou em 100%, eu consigo sentir presenças próximas a mim, sei como as pessoas estão se sentindo só de olhar para elas e até assistindo a filmes que nunca vi é como seu eu soubesse tudo que vai acontecer na história inteira!!!!

A RTS é realmente transformadora, eu posso dizer que sou outra pessoa e que hoje tenho alegria de viver e que me (re)encontrei! Só tenho a agradecer imensamente ao Dhin, a seriedade e competência que ele conduz todo o trabalho, o respeito que tem com o cliente, sempre me perguntava como eu estava me sentindo após cada sessão, me fazendo sentir muito acolhida!

Gente, se deem essa chance de mudar, de se transformar em pessoas melhores, de ter uma vida mais leve e feliz!!!

Muuuuuuito obrigada Dhin, você mudou a minha vida!!!!

Ah, pode postar com meu nome verdadeiro e se quiser colocar meu e-mail também pros chatos que duvidam, vai fundo!

Um grande abraço"

Vanessa Calaça
vc12@gmx.es


Atualização: dia 03 de Março de 2018.
Vanessa envia a seguinte mensagem:

"Querido Dhin, 
Senti no coração de te enviar mais esse e-mail, sei que você recebe milhares por dia e que as vezes é complicado ler tantos, mas eu não poderia deixar de agradecê-lo mais uma vez!!!!

Eu passei pelo Salto agora em fevereiro e junto com a sua terapia.... realmente minha vida mudou completamente!!!! 

Eu soube da minha origem, [...], tive mais detalhes da grande sacanagem que acontece aqui, e por ser uma alma muito questionadora fui bastante sabotada por greys e reptilianos :(
Ah, aquela estrutura que você viu no meu plexo solar era um implante, um grande implante! Agora o mais chocante foi descobrir que [...]. Bom, eu já estava preparada para ver muitas coisas, mas isso foi bem chocante! 

Bem, Dhin, novamente muito obrigado, acho que jamais me cansarei de dizer isso a ti!!! A sua terapia é maravilhosa e suas informações também, são valiosas!!!! Me lembro exatamente o dia que conheci seu site, as idéias e principalmente as conversas com os iniciados, conheci o salto, foi surreal! 

Você faz a diferença na vida de muita gente, pode ter certeza disso! E eu desejo que você brilhe mais ainda e que continue ajudando outras pessoas a encontrarem seu próprio brilho!!! Eu tava até comentando com uma amiga minha que te segue também, Dhin você é tão amor que dá vontade de te colocar num pote e levar sempre com a gente rsrsrs, você é um doce de pessoa! 😊
Gostaria muito de um dia poder te dar um abraço!

A você a minha eterna gratidão!!!

Abraço 😊

Vanessa Calaça

FORÇA
SUBCONSCIENTE
Conheça a RTS e outros serviços clicando aqui