Pesquisar no site

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Coca-Cola e Nestlé na privatização da maior reserva de água na América do Sul.

fevereiro 24, 2018
“Abastecimentos globais de água estão sendo sequestrados, e o real motivo? CONTROLE”

Empresas privadas como a Coca-Cola e a Nestlé estão alegadamente no processo de privatização da maior reserva de água, conhecida como o Aquífero Guarani, na América do Sul. O aquífero está localizado sob a superfície do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai e é o segundo maior sistema aquífero conhecido do mundo.

Informados pelo Correio do Brasil, os principais conglomerados transnacionais estão "avançando a passos largos" com suas negociações para privatizar o sistema aquífero. As reuniões já foram reservadas com as autoridades do governo atual, como Michel Temer, para delinear os procedimentos necessários para que as empresas privadas explorem as fontes de água. Os contratos de concessão durarão mais de 100 anos.

A primeira conversa pública sobre esse dilema foi agendada no mesmo dia em que foi aberto o processo de votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Como o Centro Político relata: "Esta coincidência foi fatal para a suspensão da reunião".

"Deve haver outra lista de projetos a serem concedidos ou privatizados a médio prazo, com leilões que podem ocorrer em até um ano, como distribuidores de energia Eletrobras e fontes de água doce", acrescenta o site de notícias.

Esta questão se estende além da América do Sul, já que todos os seres humanos serão afetados pela decisão de privatizar o segundo maior sistema aquífero do mundo. Essencialmente, as corporações estão lucrando com um recurso natural que deve ser livremente disponível para todos.

No âmbito do Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do Projeto Aquífero de Guarani, conhecido como Projeto Aquífero Guarani da ANA (SAG), o aquífero seria gerenciado e preservado para as gerações presentes e futuras. Após a vitória dos conservadores na Argentina e o golpe de Estado, pressionado pela extrema direita no Paraguai e no Brasil, apenas o Uruguai foi autorizado a votar sobre a privatização do aquífero.

Aproximadamente dois terços (1,2 milhões de km²) da reserva estão localizados em território brasileiro, especificamente nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Por fim as futuras gerações sofrerão, se este acordo for realizado, e é por isso que as organizações de direitos humanos em todo o mundo estão se envolvendo.

"A sociedade civil organizada está atenta às possíveis estratégias de privatização dos grupos econômicos transnacionais. Desde 2003, a Organização dos Estados Americanos (OEA) e o Banco Mundial, através do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF), implementaram o projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável para reunir e desenvolver pesquisas sobre o Aquífero Guarani, com o objetivo de implementar um modelo institucional, jurídico e técnico comum para os países do MERCOSUL ", diz um documento da Organização dos Direitos Humanos Terra de Direitos.

Nada mudará se nós, como população, nos sentarmos ociosos e observar pessoas gananciosas explorar o meio ambiente e apanhar recursos preciosos das gerações presentes e futuras. Se você concorda, compartilhe este artigo para aumentar a conscientização.


Tradução: Leonardo Longo

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Movimento espírita: cegueira, idolatria e desinformação

fevereiro 22, 2018
O artigo original pode ser encontrado neste link e, preciso frisar que, o Força Subconsciente não é um espaço cristão. Portanto, vários momentos do artigo não são condizentes com a nossa visão e valores do que venha a ser uma espiritualidade racional e ética, mas a crítica ao Espiritismo precisa ser feita como para outros seguimentos esotéricos/espiritualistas como é do nosso papel. E principalmente diante de tantas falhas éticas cometidas justamente pelo movimento que não se considera religião, é formado predominantemente por intelectuais e tem valores como a "caridade", mas que comete erros grotescos contra o progresso da humanidade e - diga-se de passagem - parece não estar tão bem sintonizado assim com seus "espíritos de luz". Por isso que reproduzimos aqui esta matéria (com grifo nosso nas legendas das imagens).
__________________
"O que mais aborrece a espíritas conscientes é o fato de tantos outros espíritas comprarem cegamente o que líderes assim falam. Esse é o problema da idolatria, da falta de critério e de estudo e, sobretudo, da falta das diretrizes racionais que Kardec imprimiu ao espiritismo. Se não mudarmos o rumo, já já seremos uma nova seita..."

Em 2007, a Associação Brasileira de Pedagogia Espírita lançou um número isolado do Jornal Mensagem, invocando a herança de Herculano Pires, para fazer uma crítica ao modismo então injetado no movimento espírita sobre as ditas crianças índigo e cristal. Demonstramos então que se tratava de um empreendimento comercial, de uma seita New Age, norte-americana, sem nenhuma base científica e que criava uma discriminação absurda entre as crianças, ao classificar algumas de índigo, outras de cristal e outras que seriam apenas normais. Nessa ocasião, Divaldo Franco estava lançando um livro sobre o tema – apoiando a moda. Nessa publicação, não mencionamos o nome de Divaldo e nem o seu livro sobre o assunto. Mas sofremos retaliações por causa do jornal, embora ninguém tenha apresentado um único argumento contra os vários que enumeramos.
Agora, nesses últimos dias, recebemos na ABPE inúmeras mensagens, pedindo um posicionamento nosso a respeito da entrevista coletiva dada por Divaldo Franco e Haroldo Dutra num congresso em Goiás. Participamos então de um texto coletivo a respeito e aprofundamos o assunto aqui no blog. Buscamos entretanto exercitar o espírito crítico com respeito humano e o discernimento equilibrado das coisas. Assim, antes de mais nada, temos de declarar que quando discordamos de uma pessoa ou fazemos uma crítica a posições ou ideias ditas por ela, isso não significa desrespeito ao ser humano.
A primeira coisa que devemos lamentar e fazer uma objeção firme é em relação à crescente partidarização que Divaldo tem assumido em suas declarações. Na citada entrevista, refere-se à república de Curitiba, comandada pelo “presidente Moro” (sic), “venerando juiz”… No mínimo, ele poderia se questionar como alguém pode ser venerando, se há inúmeras críticas de juristas internacionais e brasileiros quanto à evidente parcialidade e seletividade da “justiça” de Moro e de grande parte do judiciário no Brasil atual. Como pode uma liderança espírita desconsiderar tudo isso e assumir o discurso da massa de manobra? Lembramos ainda a recente homenagem de Divaldo a João Dória em São Paulo, causando enorme constrangimento a todas as pessoas esclarecidas politicamente, que na ocasião estavam indignadas com a ração humana, que o prefeito estava querendo dar aos moradores de rua.

Divaldo Franco apoiou desde o começo a "ração humana" proposta por Dória para "nutrir" as crianças de escolas públicas de São Paulo. Como um cristão tão adocicado como Divaldo consegue ser conivente com uma ação tão desumana dessas? Onde estavam os seus mentores espirituais que não o esclareceram, Divaldo?
Sabemos que o país está polarizado. Por isso mesmo, nossas palavras requerem prudência, argumentação e compromisso ético. Ora, em nossa opinião, Divaldo está exercendo sua imensa influência no movimento espírita para fortalecer posições retrógradas, anti-humanitárias e o faz sem qualquer argumentação, sem qualquer aprofundamento nas questões políticas e sociais, mas de maneira superficial, mística e leviana, como fez com a ideia das crianças índigo anos atrás.
Recentemente também saiu um desenho animado calcado numa palestra de Divaldo, em que ele conta uma história absurda em que supostos espíritos judeus e muçulmanos estariam promovendo cruéis obsessões em centros espíritas, semeando a discórdia entre nós, cristãos tão bondosos! Uma ideia discriminatória e falsa. Promove a intolerância religiosa e simplesmente não tem nada a ver. Por que judeus e muçulmanos estariam preocupados conosco? Em suma, uma fantasia de mau gosto.
Outra questão que nos espanta é a maneira como Divaldo, quanto fala sobre a chamada “ideologia de gênero”. E aqui vamos nos deter um pouco mais no assunto, porque não se trata apenas de uma questão política, mas também acadêmica.
Não existe “ideologia de gênero” – este é um termo criado por setores conservadores da Igreja Católica e depois adotado pelas Igrejas Evangélicas, para colocar várias coisas num mesmo saco e torná-las todas abomináveis e ameaçadoras.
Existe sim uma área de pesquisa no mundo que se chama “Estudos de Gênero” – que teve influência de Michel FoucaultSimone de Beauvoir e Judith Butler, que esteve recentemente no Brasil (e não tinha vindo falar sobre gênero) e quase foi linchada por fanáticos, que certamente jamais leram um livro dela.
Pois bem, os “Estudos de Gênero” se dedicam a procurar entender como se constitui a feminilidade e a masculinidade do ponto de vista social, se debruçam sobre questões de orientação sexual, hetero, homo, transsexualidade – ou seja, todos fenômenos humanos, que estão diariamente diante de nossos olhos. Podemos concordar com algumas dessas conclusões, discordar de outras, deixar em suspenso outras tantas. Esse olhar é muito recente na história e ainda estamos apalpando questões profundas e complexas – e em nosso ponto de vista espírita, não é possível ter plena compreensão delas sem a chave da reencarnação. Uma abordagem puramente materialista jamais vai dar conta do pleno entendimento do psiquismo humano. Mas estamos muito longe de ter gente reencarnacionista competente, fazendo pesquisa séria, para dialogar com pesquisadores com abordagens meramente sociológicas ou psicológicas. Então, nós espíritas, não temos ainda melhores respostas que os outros.
Mas dentro desse universo de questões ligadas a gênero e sexualidade há pontas de um lado e de outro.
Por exemplo, uma vantagem trazida por esse discurso contemporâneo é a busca de igualdade de direitos entre homens e mulheres (os Estudos de Gênero nascem com o feminismo e ainda estamos muito distantes de uma igualdade nesse sentido, basta ver os dados em relação à violência contra a mulher no Brasil), o chamado ao respeito à diversidade, ao respeito à dignidade de todos, incluindo os da comunidade LGBT, o entendimento de que todo ser humano tem o direito de exercitar sua sexualidade como bem entender, desde que não violente outro ser humano. Então, de um lado, temos o Papa Francisco que diz “quem sou eu para julgar?” e, do outro, temos líderes espíritas que jamais se referem às violências praticadas contra homossexuais e travestis, contra mulheres e crianças, contra negros e pobres. Ao contrário, adotam discursos em tudo semelhantes às lideranças mais retrógradas de outras religiões: discursos que lembram Malafaias e Felicianos.

Silas Malafaia e Marco Feliciano - Pastores Evangélicos Neopentecostais, fundamentalistas e conservadores.

Mas ao nos alinharmos entre aqueles que defendem os direitos humanos de todos e todas, não significa, por outro lado, adotar uma teoria e prática extremista como a proposta por exemplo por alguns na Suécia, de que quando nasce uma criança, nem se dar o nome nem se vestir de menino ou menina, deixando que mais tarde ele-ela decida… Ou ainda como se faz hoje nos Estados Unidos de realizar cirurgia de inversão de sexo, com crianças de 10, 12 anos.
Obviamente que esses extremos são absurdos, embora raros, e jamais foram propostos aqui no Brasil, pois que desrespeitam a maturação psíquica da criança ainda em desenvolvimento. E são coisas de países capitalistas e não comunistas, como Divaldo anunciou na entrevista.
Esses temas são muito complexos, mobilizam paixões de um lado e de outro e esperam ainda delicados e dedicados estudos para compreendermos melhor como se dá essa integração entre heranças reencarnatórias, influências do meio social, constituição familiar, fatores genéticos… Portanto, um comedimento nas análises é muito bem vindo.
Mas o que é preciso frisar sempre é o respeito a todos e todas, o combate a qualquer forma de discriminação e violência contra quem quer que seja e seria muito bom que seguíssemos Jesus, se nos dizemos cristãos – ele não condenou os corruptos, os ladrões e os que na sua época eram considerados sexualmente desviados – as únicas pessoas com as quais ele foi duro foi justamente com os religiosos hipócritas. 

"...as únicas pessoas com as quais ele foi duro foi justamente com os religiosos hipócritas."
Divaldo, a sua espiritualidade adocicada não teria como lhe salvar da hipocrisia e desumanidade tão comum entre cristãos.
O que mais aborrece a espíritas conscientes é o fato de tantos outros espíritas comprarem cegamente o que líderes assim falam. Esse é o problema da idolatria, da falta de critério e de estudo e, sobretudo, da falta das diretrizes racionais que Kardec imprimiu ao espiritismo.
Se não mudarmos o rumo, já já seremos uma nova seita.

__________________________________

Para você que está chegando agora no Força Subconsciente, entenda que, segundo nossas investigações no mundo espiritual, o Kardecismo é mais uma maracutaia de espíritos farsantes que, envoltos por beleza e luminosidade artificial, enganam boa parte da humanidade. Clique no link abaixo e entenda o que nós chamamos de 







#FísicaQuântica #Física #Espiritualidade #SaltoQuântico #CuraQuântica #Angústia #Depressão #Pânico #SíndromeDoPânico #Transtorno #Reencarnação #Karma #Espírito #Alma #Doenças #Cura #Quântica #Quântico #CuraQuântica #Terapia #Terapeuta #Transpessoal #Psiqué #Transcendente #Transcendência #Hórus #Mistérios #Despertar #Subconsciente #OPoderDoPensamento #PensamentoPositivo #OPoderDoSubconsciente #SubconscienteHumano #SuperHumanos #Parapsicologia #Paranormal #Prosperidade #Dinheiro #Coach #Coaching #Finanças #Crise #PNL #Hipnose #Yoga #Ioga #Mediunidade #Meditação #Numerologia #Grabovoi #DhinAkari #OSaltoQuânticoGenético #Supraconsciência #EuMaior #EuSuperior #NovaFísica #Illuminati #TeoriaDaConspiração #Compaixão #Amor #Carinho #Sensual #Xamanismo #Superação #Intuição #Autoajuda #Poliamor #Poligamina #DavidIcke #Osho #Deeksha #Reiki #AstronautasAntigos #Astrologia #Astronomia #Ufo #Ufologia #OVNI #Esoterismo #ChicoXavier #DivaldoFranco #Empreendedorismo #Contabilidade #Farmacologia #Investimento #Mentalismo #Mente #Mitologia #Egiptologia #Deuses #Deusas #SagradoFeminino #SagradoMasculino #Passe#Candomblé #Umbanda #Vodu #MagiaUniversal #MagiaGoetia #PlanetaPrisão #PrisionPlanet #Terra #TerraPlana #MicrofísicaDoPoder

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Jordan Peterson explica o verdadeiro significado do Olho que Tudo Vê dos illuminati

fevereiro 21, 2018


Quando símbolos são mal utilizados para fins políticos ou autoritários, seus significados podem se tornar confusos, deturpados e mal interpretados, e até mesmo tem seus significados redefinidos.

Um exemplo disso é a Suástica, que foi vista pela primeira vez em esculturas que remontam a 12 mil anos, e tem sido um símbolo de bem-estar, boa sorte e prosperidade para os budistas e hindus. No entanto, como os nazistas roubaram o símbolo para si, agora nós o associamos ao ódio, medo e morte.

O “Olho que Tudo Vê” é um dos grandes símbolos onipresente de todos os tempos, mais notável agora na nota de um dólar. Também encontrou um lar contemporâneo na cultura pop como marca registrada de adoração ao ocultismo, illuminati e a nova ordem mundial, usado ad nauseam (“até provocar náusea") em videoclipes, sessões de fotos de celebridades e até mesmo aparecendo como tema do comercial Taco Bell.




Essa associação predominantemente temerosa entre o Olho que Tudo Vê e os senhores luciferianos difama seu significado no cristianismo, onde é conhecido como o Olho da Providência, ou o Olho de Deus.

        “Um símbolo antigo de onisciência e providencia divina, o Olho da Providência representa o olho de Deus, o poder divino singular que criou todo o universo. O símbolo mostra um olho humano contido em um triangulo. No cristianismo, o triangulo representa a Trindade Sagrada e, como tal, o Olho da Providência simboliza a entidade divina olhando pela humanidade e providenciando orientação benévola." [Fonte]



O Olho da Providência também tem significado no budismo, na maçonaria, e é muito reconhecido pela sua importância para os Egípcios como o Olho de Hórus, um simbolo de poder e proteção.

Embora representado de forma diferente em cada cultura, o Olho que Tudo Vê é historicamente ubíqua porque é uma representação de algo profundamente cravado dentro da psique humana. Isso atiça as almas de alguma maneira instintiva.

O psicólogo canadense e o professor Jordan Peterson fala sobre o verdadeiro significado do Olho que Tudo Ve em cima da pirâmide no seguinte vídeo [Link]. Ele explica como a pirâmide representa uma hierarquia e o triângulo destacado e o Olho que Tudo Vê representa a nossa capacidade de subir a hierarquia até o ponto em que não estamos mais ligados à hierarquia e desenvolvemos a capacidade de nos deslocar e observar outras hierarquias.


De acordo com Peterson, o símbolo representa, em última instância, a nossa capacidade de desenvolver a atenção, que é no fim das contas como somos capazes de criar a ordem através do caos, seja para uma sociedade inteira ou para a vida e assuntos de um individuo.



“Então o que você faz se sua vida não estiver em ordem? Você presta atenção, porcaria.  E isso não é o mesmo que pensar, é um processo diferente. Pensar é como a imposição de uma estrutura em algum sentido... mas prestar atenção é como observar por algo que você não conhece. Então, essa é a idéia de que escalar uma hierarquia de autoridade pode lhe dar visão e essa visão pode transcender a hierarquia atual. ”
~Jordan Peterson

Ele continua explicando como artistas e atletas de alto nível transcendem as hierarquias do ser comum, a fim de obter visão e habilidade que excedem, e muito, a capacidade ordinária ou a criatividade.

Além disso, ele usa o exemplo de como as crianças aprendem as regras de um jogo para demonstrar como as sociedades se desenvolvem ao longo do tempo à medida que os costumes, as normas, os valores e a moral mudam, então, como essas mudanças culminam lentamente como são, tal como Moisés obteve os Dez Mandamentos para revelar no Monte Sinai.


Nesse sentido, a compreensão de Peterson sobre o Olho que Tudo Vê como símbolo de poder e do potencial pessoal está muito longe do atual zeitgeist* do olho como um símbolo do controle onisciente fragmentador e de dominação por influências ocultas trevorosas.

*Zeitgeist é um termo alemão cuja tradução significa espírito da época, espírito do tempo ou sinal dos tempos. O Zeitgeist significa, em suma, o conjunto do clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo.
Artigo original: http://www.wakingtimes.com/2018/01/30/jordan-peterson-explains-true-significance-illuminati-seeing-eye/

Se você encontrar a versão legendada em Português desse vídeo ou você mesmo fizer isso, avise-nos: fatorquantico@hotmail.com

Sobre o Autor:

         Dylan Charles é o editor de Waking Times e co-apresentador da Redesigning Reality, ambos dedicados a idéias de transformação pessoal, despertar societário e renovação planetária. Sua jornada pessoal é profundamente inspirada pelas medicinas xamanicas e as artes de Kung Fu, Qi Gong e Yoga. Depois de sete anos de vida na Costa Rica, ele agora mora nas Montanhas Blue Ridge, onde ele pratica o Jiu Jitsu brasileiro e gosta de passar tempo com a família. Ele escreveu centenas de artigos, alcançando e inspirando milhões de pessoas ao redor do mundo.
This article (Jordan Peterson Explains the True Significance of the Illuminati All-Seeing Eye) was originally created and published by Waking Times and is published here under a Creative Commons license with attribution to DylanCharles and WakingTimes.com. It may be re-posted freely with proper attribution, author bio, and this copyright statement.

Tradução de LeonardoLongo

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Espíritas progressistas respondem à entrevista coletiva de Divaldo Franco e Haroldo Dutra

fevereiro 19, 2018
Divaldo Pereira Franco - Palestrante espírita está recebendo represálias de outros kardecistas.
____________________________________________________________

Se você já acompanha o Força Subconsciente há algum tempo, já deve saber que não somos espíritas - nenhum pouco - nem sequer cristãos. 

Se o cristianismo (e o espiritismo é cristão) fosse de fato algo sensato e ligado a uma verdade única e imutável proposta pelo seu baluarte, ela seria a mesma desde a origem de Jesus até hoje. E não tem sido assim, não é mesmo espíritas? Afinal, hoje os espíritas estão rejeitando o estudo de género e consequentemente muitos LGBTQIs para daqui um tempo abraçarem convenientemente esse público para trazer para si, igual fizeram com os negros, mulheres, pessoas com deficiência física e mental num passado recente. 

Aprenderam muito bem com a tradição católica e com os espíritos enganadores, travestidos de "bonzinhos", que acompanham seus médiuns, oradores e seguidores.

O espiritismo é uma ideologia de falácias luminosas e amorosas, ilude os seus seguidores de que realmente estão evoluindo enquanto os ensina a qualificar comportamentos como mais e menos evolutivos em detrimento da compreensão da humanidade do outro. 

Os ocidentais estão mesmo longe, muito longe, de uma espiritualidade profunda e genuína.

Pessoas como Divaldo, o espiritismo e discursos como o que ele reproduziu, aumentam o abismo entre  as pessoas do mundo e o sujeito do seu eu mais profundo e divino.

Se é com Jesus que está "a verdade que vos libertará", "a verdade única e imutável", por que os seus seguidores se dividem em várias vertentes, dizem coisas diferentes e tem comportamentos tão distintos? Não deveriam estar todos em comum acordo com a verdade única do seu mestre, conservá-la ao longo do tempo imaculada e assim alavancar o progresso da humanidade diante do Universo? 

Não é fácil ser um humano coerente, mas por que uma discrepância tão gritante dos cristãos da sua fala à sua prática?

O espiritismo é um cristianismo um pouco mais intelectualizado, mas que conserva consigo todo o moralismo vazio e corrupto importado da igreja católica.

SILAS MALAFAIA E DIVALDO FRANCO - O mesmo conservadorismo, mas que o espiritismo impõem de forma mais sutil.

E desta vez uma das maiores lideranças do Espiritismo brasileiro foi longe demais: misturou loucamente estudos de género com comunismo e marxismo em uma entrevista, mostrando não só que não estudou nenhuma linha dos assuntos, como é tão alienado quanto o seu público reproduzindo falácias rasas que só aumentam o preconceito e a violência contra os grupos já citados. Os espíritas progressistas publicaram nota respondendo ao absurdos proferidos pelo palestrante cristão-amoroso-cheio-de-luz-fala-mansa que você pode conferir abaixo:
____________________________________________________________


Nota de resposta à entrevista coletiva de Divaldo Franco e Haroldo Dutra no congresso de Goiás
Espíritas que somos, os abaixo-assinados, tornamos pública a nossa desaprovação a diversas opiniões que foram expostas no vídeo que circulou essa semana nas redes sociais, e que depois foi retirado do Youtube.
Declaramos que elas não nos representam e não representam o espiritismo, pois são apenas opiniões pessoais de seus autores, e que, em nosso entender, carecem de fundamento teórico e científico.
Aliás, médiuns e oradores não têm autoridade para falar em nome do espiritismo.
Ninguém tem essa autoridade, nem mesmo instituições federativas.

O espiritismo é uma ideia livre, cuja maior referência é Kardec

Mas cujos livros também não podem ser citados como bíblia.
Para manifestarmos ideias e posições do ponto de vista espírita, segundo a própria metodologia proposta por Kardec, temos de dialogar com a ciência de nosso tempo, usar argumentos racionais e adotar de preferência posturas que estejam de acordo com os princípios básicos da ética espírita, que são os da liberdade de consciência, amor ao próximo, fraternidade, entre outros.
O movimento espírita brasileiro está longe da unanimidade em todos os temas, sobretudo os que se referem a questões contemporâneas e, por isso, é importante delimitar as posições, para deixarmos claro que declarações como as que foram feitas neste vídeo não representam o espiritismo.

Dessa forma, rebatemos alguns pontos da referida entrevista:

  1. Divaldo referiu-se à República de Curitiba e a seu suposto “presidente”, Sérgio Moro. Não existe uma República de Curitiba, pois segundo nossa Constituição só há uma República a ser reconhecida em nosso território, e é a República Federativa do Brasil.
    E a referência a um juiz federal de primeiro grau como o Presidente desta acintosa República é um grave desrespeito ao Estado, à nação brasileira, atribuindo a tal república poderes inexistentes em nossa Constituição.
    Além dessa nociva postura marcadamente messiânica e de culto à personalidade, pode dar a entender que o restante do povo brasileiro não presta e que não há pessoas boas espalhadas pelo Brasil dando o melhor de si.
  2. Divaldo chama esse mesmo juiz de “venerando” – o que é altamente questionável, dadas as críticas de grandes juristas nacionais e internacionais à parcialidade desse juiz e a seus atos de ilegalidade, que feriram a Constituição, e às notícias que correm na mídia de seu conluio com determinados segmentos e partidos.
  3. Divaldo assume uma postura claramente partidária, contrária ao PT – o que é de seu pleno direito, mas nunca em nome do espiritismo – fazendo, porém, uma crítica rasa, com uma miscelânea conceitual, chamando o governo desse partido de marxista e assumindo um discurso próprio da polarização extremista, manipulada e sem consistência que invade nossas redes sociais e nossa vida política, contribuindo para os momentos de incertezas e de medos em que vivemos.
  4. Há uma fala extremamente problemática que se refere à chamada “ideologia de gênero”. Não existe “ideologia de gênero” – este é um termo criado por setores fundamentalistas da Igreja Católica e depois adotado pelas Igrejas Evangélicas. Existe sim uma área de pesquisa no mundo que se chama “Estudos de Gênero” – que teve influência de Michel Foucault, Simone de Beauvoir e Judith Buttler. Os “Estudos de Gênero” se dedicam a procurar entender como se constitui a feminilidade e a masculinidade do ponto de vista social, se debruçam sobre questões de orientação sexual, hétero, homo, transsexualidade – ou seja, todos fenômenos humanos, que estão diariamente diante de nossos olhos. Podemos concordar com algumas dessas conclusões, discordar de outras, deixar em suspenso outras tantas. Esse olhar é muito recente na história e ainda estamos apalpando questões profundas e complexas – e em nosso ponto de vista espírita, não é possível ter plena compreensão delas sem a chave da reencarnação. Uma abordagem puramente materialista jamais vai dar conta do pleno entendimento do psiquismo humano. Mas estamos muito longe de ter gente reencarnacionista competente, fazendo pesquisa séria, para dialogar com pesquisadores com abordagens meramente sociológicas ou psicológicas. Então, nós espíritas, não temos ainda melhores respostas que os outros e não podemos, por cautela, seguir a cartilha dos setores conservadores mais radicais de generalizar esses estudos sob o termo, usado aqui pejorativamente, de ideologia, para desqualificá-los como “imoralidade ímpar”. Parece-nos que uma dose de humildade científica, prudência filosófica e bom-senso faria bem a todos nesse ponto, especialmente quando o domínio sobre os corpos e a sexualidade sempre foi um ponto central para as religiões ocidentais.
  5. Divaldo revela também completo desconhecimento dessa área de estudos de gênero, alinhando-a ao marxismo e ao comunismo. As grandes lideranças desses estudos estão nos Estados Unidos e na Europa. Aliás, os estudiosos desse tema encontram-se em diversas correntes de pensamento, desde marxistas até pós-modernos de diferentes matizes e até liberais. Ao fazer isso, mais uma vez, mostra a adesão a um discurso pronto, midiático, que ressoa nos setores evangélicos e católicos mais radicais, que primam por taxar qualquer ideia ou debate que lhes desagrade com o termo “comunista” – um grande espantalho generalizante, simplista e esvaziado de sentido, mas que tem sido eficaz, ao longo dos tempos, para dar forma a medos sociais e, assim, orientar o ódio e o ressentimento das pessoas contra certos alvos.

Por fim, deixamos aqui as seguintes afirmações:

  • Nenhum médium ou orador pode falar em nome de todos os espíritas ou em nome do espiritismo. Isso é, por si só, desonestidade intelectual;
  • Quando um espírita, sobretudo se tem influência sobre a comunidade, manifesta uma ideia ou uma opinião, tem por dever se informar sobre os temas de que está falando, usar referências confiáveis e estar em consonância com a lógica, com a ciência e com o bom senso.
  • Deve também, preferencialmente, defender os direitos dos mais fragilizados socialmente, no caso, as mulheres, as crianças, os membros da comunidade LGBT+, que são objeto dessas discussões dos estudos de gênero, justamente por estarem vulneráveis a todo tipo de violência e desrespeito em nossa sociedade, além dos negros e negras, as juventudes periféricas e as pessoas com deficiência.
  • Não deve alimentar discursos de ódio partidário e nem medidas punitivas contra quem quer que seja: nossa bandeira é a da educação, da fraternidade entre todos e da paz, comprometidos com a democracia, a justiça social e a regeneração da sociedade.

Veja o trecho da declaração de Divaldo a esse respeito na no Congresso de Goias




A fonte da matéria e o abaixo-assinado estão disponíveis neste link 


O kardecismo reproduz todos os preconceitos de cada época deixando evidente que não é alimentado por uma consciência superior, humanitária, integrativa. Nem os tais "espíritos evoluídos" (Joanna de Angelis, Emmanuel e outros) que mentorizam a doutrina se dão ao trabalho de diminuir o sofrimento da humanidade consistentemente. Ele é só mais uma organização religiosa e intelectualmente desonesta que muda de discurso conforme é mais vantajoso para si:



"Os negros, pois, como organização física, serão sempre os mesmos, como espíritos, sem dúvida, são uma raça inferior, quer dizer, primitiva; são verdadeiras crianças às quais pode-se ensinar muita coisa; mas por cuidados inteligentes, pode se sempre modificar certos hábitos, certas tendências, e já é um progresso que levarão numa outra existência, e que lhes permitirá, mais tarde, tomar um envoltório em melhores condições." (Alan Kardec)


#FísicaQuântica #Física #Espiritualidade #SaltoQuântico #CuraQuântica #Angústia #Depressão #Pânico #SíndromeDoPânico #Transtorno #Reencarnação #Karma #Espírito #Alma #Doenças #Cura #Quântica #Quântico #CuraQuântica #Terapia #Terapeuta #Transpessoal #Psiqué #Transcendente #Transcendência #Hórus #Mistérios #Despertar #Subconsciente #OPoderDoPensamento #PensamentoPositivo #OPoderDoSubconsciente #SubconscienteHumano #SuperHumanos #Parapsicologia #Paranormal #Prosperidade #Dinheiro #Coach #Coaching #Finanças #Crise #PNL #Hipnose #Yoga #Ioga #Mediunidade #Meditação #Numerologia #Grabovoi #DhinAkari #OSaltoQuânticoGenético #Supraconsciência #EuMaior #EuSuperior #NovaFísica #Illuminati #TeoriaDaConspiração #Compaixão #Amor #Carinho #Sensual #Xamanismo #Superação #Intuição #Autoajuda #Poliamor #Poligamina #DavidIcke #Osho #Deeksha #Reiki #AstronautasAntigos #Astrologia #Astronomia #Ufo #Ufologia #OVNI #Esoterismo #ChicoXavier #DivaldoFranco #Empreendedorismo #Contabilidade #Farmacologia #Investimento #Mentalismo #Mente #Mitologia #Egiptologia #Deuses #Deusas #SagradoFeminino #SagradoMasculino #Passe#Candomblé #Umbanda #Vodu #MagiaUniversal #MagiaGoetia #PlanetaPrisão #PrisionPlanet #Terra #TerraPlana #MicrofísicaDoPoder

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Sozinhos: É a última coisa que somos.

fevereiro 13, 2018
Tradução: Leonardo Longo



Li em algum lugar: “Nascemos nesse mundo sozinhos e morremos sozinhos”. Vendo pela perspectiva tridimensional do ego pode fazer algum sentido, mas em todos os outros níveis é uma percepção limitada do que realmente está havendo conosco. Há uma diferença enorme entre estar sozinho e sentir-se sozinho.

Nós nascemos sozinhos?

Eu diria que é claro que nossa mãe está presente. Nós ouvimos seu coração bater por nove meses enquanto estávamos em seu útero, e toda parteira sensível traria aquele bebê, rapidamente, até o peito da mãe para que esse bebê ouvisse o som dos batimentos cardíacos. Então estamos bem seguros. 

Podemos vir a este mundo com um grito....pensando;”Droga, A Matrix!”, mas nós certamente não estamos sozinhos.

Nós morremos só?

Não, nós não morremos só. Nós morremos em abundancia de almas que estão prontos para nos seguir na vida após a morte. Relatos de experiencia de quase morte (EQM) nos levaram até esta informação. O que é realmente interessante sobre a EQM é que ela é intercultural, então pessoas na França, pessoas nos EUA, pessoas em Bali, pessoas na Africa.... todos têm experiências muito semelhantes. 

Quando algo é intercultural eu tenho que baixar minha guarda e pensar que talvez exista alguma verdade nisso. O condicionamento é realmente muito, muito diferente de uma cultura na África para um estudante do ensino médio nos EUA dizendo sobre ser atendido por ajudantes celestiais ou parentes que se foram a muito tempo. 

Então, a respeito de estarmos sozinhos, eu penso que nós precisamos abordar o que é a percepção do ego e o que é uma percepção mais elevada. Se formos pelo caminho de estarmos sozinho, nós certamente, certamente cairemos na matrix de crenças de que não há nada neste mundo para se confiar—nada que nos traga união. Dentro de uma perspectiva não-religiosa, a coisa mais sagrada que nós temos é saber, no fundo de nossas almas, que estamos nisso juntos. 

É espantoso, que o sistema de crença "sozinho", porque contradiz o conceito de que somos todos Um -- somos uma consciência -- nós estamos unidos.
Essas três declarações, até serem percebidas e vividas pelo nosso software emocional, são slogans. Se nos apegarmos a eles como slogans, e não como uma realidade percebida, mas tudo "em teoria" - Bem, isso é um tanto triste. 

Se as pessoas, os peregrinos neste mundo em direção ao novo amanhecer, estão convencidas de que estão sozinhas enquanto estão entre outras pessoas, certamente nos encontramos com a matrix onde ela quer nos encontrar. Nós ruímos a percepção de união, sincronicidade ... que é a cola que mantém as almas juntas nessa realidade tridimensional em que vivemos. 

Você notou como o mesmo "Todos somos Um povo" muitas vezes escrevem algo muito degradante do "não-espiritual" (não há tal coisa) ou "Sheeple"(pessoas ovelha). Bem, como o ‘Somos todos Um' se alinha com isso? Seria mais honesto dizer: "Alguns de nós são mais Um que outros", mas quem quer ir lá, já que é uma contradição. É o Elitismo, mostrando seu rosto feio onde não deveria. 

Alguns ainda escrevem: ”A razão para você estar lendo isso é porque você está desperto” sério, cara? Eu cliquei no link por engano! Não é minha culpa. Como eu disse antes, se isso é despertar, me faça voltar a dormir.

Estando na matrix nós iremos muita vezes traduzir intimidade em sensualidade fisica ou sexualidade. Isso é apenas um fragmento, e se olharmos apenas para esse fragmento nós não entenderemos os outros niveis de intimidade – a intimidade emocional, a intimidade intelectual.

Nos falta intimidade?

Minha pergunta certamente seria, não nos falta coragem de intimidade e vulnerabilidade consciente? 

Se nós abrirmos esse espaço de intimidade e dizer: “Escute!, estou tão só”, nosso parceiro pode ouvir isso como um ataque, mas nosso parceiro tambem pode ouvir isso como um pedido de socorro. Então trata-se de intimidade, trata-se das opiniões do ego. Porque se as pessoas nos deixam, ou se as deixamos, porque nós não acreditamos no sistema de culpa como a maioria, isso provocaria sentimentos de estar só.

Não estou apontando para a ideia de que sempre devemos nos cercar de pessoas de mentalidade semelhante, mas certamente ajuda, como eu mencionei em um artigo anterior, temos que ter muito cuidado para não nos tornarmos elitista, mas por outro lado precisamos ser cautelosos, muito cautelosos sobre o que decidimos acreditar.

Estamos começando a entender que há algo chamado de depressão espiritual, onde temos nossos 40 dias no deserto. Mas ficar nesse deserto não é aconselhável. Podemos mudar o que reconhecemos, por isso, ao sabermos que estamos em um deserto, provocamos a necessidade de mudar. É também uma questão de progresso - uma questão de quando deixamos a matrix para trás: nosso ego sofrerá e nossa alma se alegrará. É o sofrimento do ego nesse conto - 40 dias sem se associar à intimidade que você tem dentro da matrix.

Andar no caminho do autoconhecimento certamente diz que estamos saindo, mas também estamos chegando. Eu pensaria nisso como uma grande perda de tempo se meu objetivo final nesse caminho fosse entender que estou sozinho. Eu realmente entendi que eu não estava.

Não tenho medo de estar sozinho porque é uma ilusão. Do ponto de vista espiritual, é uma ilusão. Da 4ª, da 5ª dimensão é uma ilusão. E eu presumiria que existem pessoas em autoconhecimento aqui que realmente experimentaram essa realidade. Lá para outra realidade nós vamos, e nós nos ligamos, e haverá pessoas lá para satisfazer nossas necessidades de intimidade.

Eu acho que precisamos virar esse disco de estar sozinhos juntos, de estar sozinhos quando nascemos e estar sozinhos quando morremos e ver o outro lado. Como disse o Yoga Sutra, toda vez que lançamos uma emoção no ar, pode haver alegria e também podemos ver a o lado oposto ... tristeza ... porque podemos perder a alegria.

Precisamos ser cada vez mais fortes em nossos estados mentais, e não precisamos colocar nosso ponto de vista na matrix do condicionamento tridimensional de "emoções são reais": emoções são ilusões, elas vem e vão. Estados de mente permanecem.

Estamos unidos pela sincronicidade e nosso caminho na vida é determinado por essa sincronicidade. 

Pode ser bastante desafiante ter a coragem de se unir na intimidade, não só sensualmente, mas também com a mente e o software emocional. Existe uma enorme diferença entre amor e estar apaixonado. Se me permite, eu recomendaria fortemente que você se apaixonasse pela unidade, com o celestial, os espiritos femininos deste mundo, os espíritos masculinos deste mundo.

Adore a beleza, e na beleza você descansa ... sabendo que... Sozinho: é a última coisa que você é.

FORÇA SUBCONSCIENTE

Almas humanas conectadas em rede.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

RENASCIMENTO NO EU MAIOR - RTS - VANESSA CALAÇA

fevereiro 08, 2018

Quanto mais você quer sofrer? Pergunte-se.


Os nossos problemas, a rotina, as relações, quase sempre nos colocam num estado psíquico condicionado que estreita a nossa visão sobre nós mesmos e todas as possibilidades de ser e de fazer. Até mesmo os projetos e planos que colocamos como metas para nós limitam nossa visão. Ocupamos nosso pensamento e comportamentos na direção dessas coisas todas e isso dia após dia engessa nossa consciência e distancia de que somos sujeitos maiores e mais complexos do que meros 'macacos pelados'. É... e o contexto social, econômico e cultural no qual surgimos modela muito do nosso EU (Self - sua identidade da vida atual), nos levando a uma vivência mais próxima do Eu Maior ou do Eu Menor. 

Mas então, o que são o Eu Maior e o Eu Menor?

O Eu Menor é o estado de espírito/consciência/inteligência em que uma pessoa vive a experiência humana de forma muito limitada e carregada de sofrimento, pensamentos nebulosos, nível patológico de egoísmo, escassez. Mas entenda que nem tudo isso pode aparecer junto. Por exemplo, alguém pode ser muito belo, influente e rico, não ter experimentado escassez na vida, mas viver o tempo todo com o pensamento restrito a si mesmo (no máximo até seus familiares), aos seus ganhos, seu próprio prazer e realização sem se ver como um ser coletivo, com responsabilidade social, responsabilidade sobre os sentimentos das pessoas com as quais interage (empatia), responsabilidade ecológica, etc. Pode ser o caso de alguém também muito pobre que sequer teve condições de estruturar um pensamento crítico e autônomo para si e por isso vive à mercê das instituições de controle e autoridades, sem capacidade verdadeira de entender a realidade complexa da qual faz parte. 

O primeiro caso (da pessoa rica) é muito mais terrível, visto que a pessoa tem poder e vantagens para mergulhar em autoconhecimento e ajudar o mínimo que seja seus pares humanos e nada faz. O segundo caso é muito menos grave, visto que a pessoa foi posta numa encarnação em que não lhe são dadas oportunidades, ela é só mais uma vítima - sem outra chance - do "demiurgo".

No Eu Menor (ego inferior) a pessoa costuma estar ligada a religiões/espiritualidades meramente falaciosas, teóricas (ou com práticas vazias), baseadas em julgamentos e pouco ou nada de introspecção, há conservadorismo, fantasiam o que deve ser a espiritualidade, pois não a vivenciam de fato. Acreditam nas suas próprias ilusões e não tem disposição/saúde emocional para um contato com a realidade. 

Em espaços e literaturas esotéricos e espiritualistas se fala muito, se idealiza muito o tal EU MAIOR. Não é raro encontrar críticas minhas aqui pelo blog sobre o quanto falaciosos são os espiritualistas, pois vivem num estado psicológico de negação (das suas dores e da humanidade) e (falsa) paz constante seguidas de uma fala mansa sonífera, como se essa alienação fosse um estado espiritual desejável. Nem vou mencionar o uso de substâncias psicoativas.

Já o Eu Maior... ah, esse é tão bom quanto é raro. 

É importante que você entenda que todos nós oscilamos entre esses extremos. Ora vamos nos sentir mais soberanos, ora mais medíocres. É o que se pode considerar comum como resposta interna das almas que não são tão maduras e antigas do Universo que estão nesse sistema enfadonho da Terra afundadas em ignorância e amnésia. O ideal é, através do autoconhecimento genuíno, conseguir estruturar um SELF (EU) que se mantenha automaticamente mais próximo do EU MAIOR (A Supraconsciência). Isso implica num crescimento constante da Consciência (o saber, a lucidez) sobre si, o mundo, a humanidade, a vida e o Universo. Complexo mesmo, não?

Uma pessoa que vive mais próxima do seu polo EU MAIOR tende a ser mais racional, menos refém das emoções e instintos básicos, tem controle sobre estes últimos e decide quando explorá-los. Tem o seu nível saudável de egoísmo - sim, esse papo espiritualista de morte do EGO, pode esquecer, pelo menos por enquanto. Costuma ser uma pessoa politizada e preocupada com o bem-estar social até por que percebe o quanto isso implica no próprio bem-estar. É responsável com os sentimentos e histórias de outras pessoas e segmentos sociais. E não necessariamente é materialmente farta, rica, até por que se for costuma usar seu poder em prol da sociedade (e os capatazes do sistema Demiurgo não querem isso).

A espiritualidade desses é integrativa e abrange todas essas áreas da vida em sociedade, a natureza, do sujeito político, o sujeito cósmico. Todas essas coisas são, evidentemente aspectos da espiritualidade da qual todos fazemos parte. A espiritualidade do EU MAIOR traz desenvolvimento de habilidades humanas "superiores", rompimento de barreiras, superação pessoal, alavanca o desenvolvimento da comunidade, traz esclarecimentos, independência. Legal né?

E como é difícil se manter no polo MAIOR, mas não é impossível. Por isso perguntei "quanto mais você quer sofrer?". O quanto você está disposto(a) a mudar a si, olhar para a dureza da realidade na qual nasceu, superar várias dores, reconhecer erros e fragilidades? 

Você está lendo isso e portanto está se pensando nesse contexto. Deve conhecer várias pessoas que são reflexivas como você, certo? Isso pode te dar a ilusão de que o mundo é cheio de pessoas como você (e como eu), mas a realidade é que nós somos privilegiados de conseguirmos pensar sobre todas essas coisas. Para a maioria das pessoas não é dada a oportunidade de se autoconhecerem, de não viver seguindo uma receita de vida (trabalhar, casar, ter filhos,etc) e se nos diferenciamos disso, já somos privilegiados nesse ponto. 

Nós somos privilegiados por eventualmente pensarmos com um pouco mais de clareza - e haja esforço para conseguir esses momentos - por isso é importante que você se esforce e se agarre às oportunidades que ascender para o melhor de si mesmo.

Eu estou aqui vendendo o meu trabalho sim, mas também estou divulgando um meio para ajudar mais e mais pessoas a se aproximarem deste EU MAIOR de cada uma delas já que tenho isso como objetivo de vida. Não há milagres, há conhecimento técnico, profissional.

A Vanessa Calaça passou por 6 sessões de RTS e viveu intensamente um processo transformador. O começo foi angustiante e irritante, traz um pouco de luto e tristeza pela morte daqueles aspectos do EU MENOR com os quais nos acostumamos, mas ela enfrentou isso e por fim renasceu no seu EU MAIOR.

Ela mesma vai contar tudo isso aqui no depoimento e ainda deixou contato para quem quiser checar se eu sou um farsante, como reiteramente haters acusam por aí. Você pode sucumbir às falácias, mas também pode optar por chegar ao seu melhor com um empurrãozinho meu. A decisão é sua!

Conheça a RTS clicando neste link.

Veja outros depoimentos aqui.
  

Conflitos tratados: BAIXA AUTO CONFIANÇA/INSEGURANÇA/SENTIMENTO DE INFERIORIDADE,VERGONHA/TIMIDEZ, MEDO DA FALTA/ESCASSEZ e outros.

"Querido Dhin,

É com imenso prazer que eu faço esse relato para contar sobre a minha experiência com a RTS.
Conheci o trabalho do Dhin em 2016 e me encantei pelas técnicas que ele disponibiliza, mas sempre postergava em fazer as sessões, talvez até por medo de olhar para mim mesma porque a RTS te faz enxergar verdades que na maioria das vezes dói e incomodam, mas que são muito importantes para que você se cure e se liberte.

Contratei 6 sessões para trabalhar vários conflitos que já identificava em mim como, timidez extrema, baixa autoestima e muitas outras. As primeiras sessões foram mais delicadas onde eu precisei olhar pra coisas que eu não queria ver, fiquei um pouco triste nos primeiros dias, mas depois é como se eu tivesse renascido, eu nunca me senti tão leve, feliz e tranquila na vida, e pela primeira vez eu me senti bonita e gostei de mim mesma!

Muita coisa mudou desde o término do tratamento, os resultados da RTS são fantásticos, é como mágica, mas totalmente real e possível! Para começar, agora me sinto feliz, gosto de mim mesma, desenvolvi uma tranquilidade fora do normal, consigo ficar calma na pior das situações e não tenho mais compulsão alimentar, que era algo que incomodava bastante pois eu comia para preencher um enorme vazio emocional, minha fome diminuiu drasticamente e fico saciada com muito pouco.

Outro fato que acredito que ocorreu indiretamente pois não estavam nos conflitos e eu nem esperava por isso foi parar de comer carne, depois da 4 sessão eu senti uma necessidade muito forte de não ingerir carne, foi muito natural e sem sofrimento algum, surreal.

Também descobri que sou uma pessoa alegre, extrovertida e que gosta de “aparecer”, o que em toda minha vida foi algo que me incomodava bastante, pois eu era totalmente ao contrário por não aceitar isso, até para pedir uma informação na rua era uma luta, santa RTS!!!!

Outra coisa que mudou completamente foi a minha sensação de ser uma criança, isso era algo que me sufocava, eu não me sentia adulta e responsável pela minha vida e me enxergava e agia como uma criancinha, e hoje já consigo me ver e sentir como uma adulta que cuida da própria vida.

A respeito do conflito sobre minhas capacidades intuitivas, esse também foi SURREAL, desde criança eu via espíritos, tinha pressentimentos, mas depois que cresci eu “perdi” tudo isso, e com a RTS e ativação das capacidades psíquicas minha intuição melhorou em 100%, eu consigo sentir presenças próximas a mim, sei como as pessoas estão se sentindo só de olhar para elas e até assistindo a filmes que nunca vi é como seu eu soubesse tudo que vai acontecer na história inteira!!!!

A RTS é realmente transformadora, eu posso dizer que sou outra pessoa e que hoje tenho alegria de viver e que me (re)encontrei! Só tenho a agradecer imensamente ao Dhin, a seriedade e competência que ele conduz todo o trabalho, o respeito que tem com o cliente, sempre me perguntava como eu estava me sentindo após cada sessão, me fazendo sentir muito acolhida!

Gente, se deem essa chance de mudar, de se transformar em pessoas melhores, de ter uma vida mais leve e feliz!!!

Muuuuuuito obrigada Dhin, você mudou a minha vida!!!!

Ah, pode postar com meu nome verdadeiro e se quiser colocar meu e-mail também pros chatos que duvidam, vai fundo!

Um grande abraço"

Vanessa Calaça
vc12@gmx.es


Atualização: dia 03 de Março de 2018.
Vanessa envia a seguinte mensagem:

"Querido Dhin, 
Senti no coração de te enviar mais esse e-mail, sei que você recebe milhares por dia e que as vezes é complicado ler tantos, mas eu não poderia deixar de agradecê-lo mais uma vez!!!!

Eu passei pelo Salto agora em fevereiro e junto com a sua terapia.... realmente minha vida mudou completamente!!!! 

Eu soube da minha origem, [...], tive mais detalhes da grande sacanagem que acontece aqui, e por ser uma alma muito questionadora fui bastante sabotada por greys e reptilianos :(
Ah, aquela estrutura que você viu no meu plexo solar era um implante, um grande implante! Agora o mais chocante foi descobrir que [...]. Bom, eu já estava preparada para ver muitas coisas, mas isso foi bem chocante! 

Bem, Dhin, novamente muito obrigado, acho que jamais me cansarei de dizer isso a ti!!! A sua terapia é maravilhosa e suas informações também, são valiosas!!!! Me lembro exatamente o dia que conheci seu site, as idéias e principalmente as conversas com os iniciados, conheci o salto, foi surreal! 

Você faz a diferença na vida de muita gente, pode ter certeza disso! E eu desejo que você brilhe mais ainda e que continue ajudando outras pessoas a encontrarem seu próprio brilho!!! Eu tava até comentando com uma amiga minha que te segue também, Dhin você é tão amor que dá vontade de te colocar num pote e levar sempre com a gente rsrsrs, você é um doce de pessoa! 😊
Gostaria muito de um dia poder te dar um abraço!

A você a minha eterna gratidão!!!

Abraço 😊

Vanessa Calaça

FORÇA
SUBCONSCIENTE
Conheça a RTS e outros serviços clicando aqui